Mãe dá a luz em casa e joga seu bebê recém-nascido pela janela do apartamento

O bebê teria sido achado por um vizinha que passava pelo local.

Uma jovem de 20 anos, foi presa em flagrante logo após dar a luz ao seu bebê e em seguida arremessar o seu recém nascido pela janela de um apartamento na Praia Grande, localizado no litoral de São Paulo onde ela residia.

A jovem teria dado a luz poucos momentos antes do crime, e segundo ela, a sua intenção era deixá-lo dentro de uma lixeira que ficava no condomínio.

PUBLICIDADE

O bebê teria sido achado por uma vizinha que passava no local, ele estava dentro de uma saco preto juntamente ao lixo do condomínio.

Ao procurar pistas próximo á uma lixeira, policiais perceberam uma poça de sangue que fazia caminho até o mezanino do apartamento.

PUBLICIDADE

Conforme relatado pela policia, a mulher teria tido o bebê em seu apartamento e logo que ele nasceu o arremessou pela janela do segundo andar.

A policia ainda não teve conclusões se o bebê já estava morto ao ser jogado, ou se ele teria morrido ao cair do apartamento, as hipóteses segue sob investigações.

PUBLICIDADE

O zelador do prédio que teria chamado a policia Militar que esteve no local. Quando ele chegaram no apartamento da jovem, foram recebidos pela sua mãe que criticou a filha e contou que já desconfiava que a filha estivesse grávida.

Ao ser questionada, a jovem contou que havia não estava grávida, e que apenas havia sofrido um aborto logo depois de ingerir medicamentos.

Ela relatou que não tinha ideia do que fazer com o feto, ainda mais que tinha medo do que a sua mãe iria fazer ao descobrir, então ela colocou ele dentro de um saco de lixo e o jogou pela janela.

Só que o saco com o bebê teria caído no mezanino do prédio, e por isso ela precisou descer até o térreo, fazendo uso do elevador de serviço e colocou o saco na lixeira.

O corpo do bebê foi levado pelos policiais para o instituto médico legal, e passará por exames para saber qual teria sido o real motivo da morte dele.

A jovem foi encaminhada para o Hospital Irmã Dulce , situado na Praia Grande, onde ela recebeu atendimento médico juntamente com a escolta de um policial.

Conforme informações da policia, somente o laudo da pericia poderá apontar se realmente a jovem sofreu um aborto, ou se ela que teria provocado, além de saber se o parto foi natural.

A policia teve acesso ao laudo médico da jovem que comprova que os remédios que ela consome não poderia ser a causa do aborto, e que ela poderia ter sofrido um aborto natural.

A jovem teria sido preso, segundo o boletim de ocorrência, por ela ter escondido o feto, o crime foi registrado como infanticídio na Delegacia de Defesa da Mulher de Praia Grande.

PUBLICIDADE

Escrito por Margareth Santos

Gosto de dedicar uma parte do meu tempo levando noticias e informações através de matérias relacionadas a tudo, inclusive de saúde, culinária, famosos e do mundo da maternidade.