Renata Vasconcellos é elogiada após ser perseguida por homem armado

Rede Globo divulga o caso que ganha grande repercussão

O fato aconteceu nessa quarta-feira, 10 de junho, um homem armado invadiu o estúdio onde alguns funcionários trabalhavam por conta do isolamento social causado pela covid-19 e pegou uma repórter de refém, Marina Araújo.

Após o ocorrido, descobriram que o homem estava tentando falar diretamente com Renata Vasconcellos, âncora que trabalha ao lado de Willian Bonner no Jornal Nacional.

PUBLICIDADE

A história repercutiu após ser dada pelo jornalista Leo Dias, no site metrópoles, o nome de Renata se tornou o mais comentado na mídia e redes sociais, chegando a ser considerada uma heroína.

Pois conseguiram controlar o sujeito após a chegada de Renata no local, a polícia foi acionada e o homem foi contido. Segundo a emissora, as duas jornalistas passam bem e ninguém no local foi ferido.

PUBLICIDADE

Ainda segundo eles, o motivo que talvez tenha levado o sujeito a realizar tal ação seja distúrbios mentais , o que descarta qualquer envolvimento político na atitude do sujeito.

Ainda de acordo com a emissora, a segurança do local foi muito ativa e puderam logo conter o sujeito e resolvendo o caso com a chegada de Renata e também da polícia.

PUBLICIDADE

Em fim, nas redes sociais o caso ganhou grande repercussão e o nome de Renata se tornou o mais falado.

A rede Globo disse que Renata foi muito corajosa, solidária , rápida e eficaz para que tudo fosse logo solucionado, por conta disso, nas redes sociais ela tem sido chamada de heroína, visto que ela já vem enfrentando ataques constantemente por conta de seus noticiários polêmicos, o que levaria muitos a acreditar que esta invasão à emissora para encontrar a jornalista fosse por motivos políticos, mas de acordo com informações, o sujeito tem problemas mentais.

 

PUBLICIDADE

Escrito por Redator News Hero

Sou especialista em notícias da TV, fofocas de famosos e acontecimentos em geral. Também escrevo sobre acontecimentos no meio político.