Militares encontram idosos vivendo com cadáveres em residências e Ministério Público abre processo

O número de mortes detectadas nesses centros de atendimento a idosos tem sido muito alto.

Membros da Unidade de Emergência Militar (UME) do Exército espanhol encontraram na segunda-feira situações extremas em lares de idosos, como consequência do coronavírus.

PUBLICIDADE

Conforme relatado pelo Ministério da Defesa, eles localizaram residências em diferentes pontos da geografia espanhola, onde os idosos viviam com os cadáveres de pessoas que morreram de Covid-19.

 

A ministra da Defesa, Margarita Robles, garantiu na segunda-feira de manhã, no Tele 5, que eles serão implacáveis ​​e vigorosos “com o tratamento dado a eles nessas residências”. “O Exército conseguiu ver idosos  abandonados quando não estão mortos em suas camas. Vamos ser implacáveis ​​e fortes.”

PUBLICIDADE

O ministro dos Transportes, José Luois Ábalos, também falou de alguns casos. Fontes de saúde indicaram que, depois que a morte por coronavírus foi detectada, o protocolo determina que ninguém toque o cadáver até que alguém esteja preparado para assumir o controle e evitar contágios.

Eles também apontam que as casas funerárias em Madri estão quase bloqueadas e que as coleções dos mortos estão atrasadas.

PUBLICIDADE

No entanto, a Procuradoria Geral da República ecoou a queixa pública do Ministro da Defesa e concordou em abrir um processo de investigação para determinar a gravidade dos eventos e sua possível relevância criminal. Em comunicado, o Ministério Público explicou que, diante dessa “situação alarmante” gerada nos lares durante a pandemia de coronavírus, a Procuradoria Geral da República concordou em investigar os eventos. A investigação será liderada pelo ex-secretário de Estado da Justiça e promotor do Supremo Tribunal, Manuel Dolz.

O Ministério da Defesa já trabalhava em residências há pelo menos 48 horas, principalmente para desinfetá-las. Nesta segunda-feira, conforme explicado pelo chefe do Estado Maior de Defesa (Jemad), eles passaram a atuar em mais de 70 casas de repouso.

 

A grande maioria dessas residências revisadas está na Comunidade de Madri. O número de mortes detectadas nesses centros de atendimento a idosos tem sido muito alto. Em uma delas, na residência de Monte Hermoso, em Madri, 17 idosos morreram e mais de 70 casos de contágio foram registrados.

 

Via: elmundo.es

PUBLICIDADE

Escrito por Redatora S Silva

Sou colunista de noticias, de famosos, tv, receitas, politicas e testemunhos e mensagens, reflexoes. Buscamos sempre o melhor, para que as notcias chega a tempo para todos.