Já quase no final da gestação, mãe é infectada com a Covid-19, e faz parto às pressas para salvar a vida dela e do bebê

Ambos passam bem, mãe curada e bebê sem contrair a doença.

Renata Travagin Santanna dos Santos, é escriturária hospitalar, e este dia das mães, vai ser o primeiro que ela passa como mãe do pequeno Lorenzo. A mãe contraiu o novo coronavírus, antes do final da gestação, tendo que fazer um parto de emergência.

Em novembro do último ano, a mulher descobriu que estaria grávida, segundo a filha dela,Gabrielly de 9 anos. A menina, na altura ficou tao feliz que teve vontade de sair na rua, e poder gritar para todo mundo ouvir que ia ganhar um irmãozinho, ela ficou radiante”, disse ela.

PUBLICIDADE

Ainda no dia 26 de novembro ela, saiu para ir trabalhar, e no decorrer teve um sangramento grande. Então ela acabou por se deslocar até ao Pronto-socorro, ainda no hospital que ela trabalhava, e realizou um exame.

O exame diagnosticou um descolamento de placenta. De imediato, ela foi afastada do posto de trabalho, para poder ficar em casa de repouso. Passado um tempo, Renata se sentiu melhor, e regressou ao trabalho, e em 15 dias ela contraiu o novo coronavírus.

PUBLICIDADE

“Nessa altura, eu senti uma dor no corpo, juntamente com uma dor de cabeça e febre. Já no outro dia, último 15 de abril, inciei com muito cansaço em respirar, e falta de ar constante”, recorda, que de imediato foi internada.

Já internada na semi-intensiva, ela começou a ter o seu estado clínico agravado. Foi então, nesse momento que os médicos disseram a Renata, que iriam realizar uma tomo, e falaram que iriam fazer o parto antecipado, para salvar a vida dela e do bebê.

PUBLICIDADE

“Eu tive muito medo, e o maior era sempre ter que ser entubada, aí de imediato entrei em desespero. Já estava sozinha na altura, meu esposo não me pode acompanhar. Não tinha nenhum parente comigo. O medo foi enorme, eu chorei demais”, conta a mãe de Lorenzo.

Entretanto Renata, deu à luz o seu filho antes do fim do tempo, para assim ambos saírem salvos. Ela só viu o seu filho pela primeira vez, após 15 dias.

“Aquele momento, foi mágico. Na minha mente, ele estava naquele momento nascendo. Ele é lindo demais e está sendo muito bem cuidado. Acho que tem um longo tempo, para seguir em frente, agora ele precisa de se recuperar, para ficar bem, e poder regressar a sua casa.

Agora com o dia das mães, vai ser um dia de felicidade, porque eu sou mãe, mas isto tudo está sendo um misto de sentimentos, de muita alegria e também de muito vazio, porque eu gostava muito que Lorenzo estivesse aqui em casa(…).É dia das mães, e isso jamais ninguém tira de mim.” O bebê continua internado no hospital apenas, até ganhar o peso e Renata venceu a doença, sem infectar o filho.

 

 

 

 

PUBLICIDADE

Escrito por Carla Sofia

Sou especialista em Receitas, dicas e saúde! Gosto sempre de estar atualizada de novas receitas e formas medicinais!