Brasileira é agredida em ônibus no Canadá por falar em português

A agressora bateu com uma mochila no rosto da adolescente alegando que ela e suas amigas estavam sendo desrespeitosas

Uma brasileira foi agredida no rosto no Canadá por falar em português num ônibus Vancouver. As informações foram fornecidas pelo site News 1130. De acordo com a polícia local, a vítima já foi ouvida e, no momento, as autoridades estão em busca de alguma identificação da agressora, que está sob a suspeita de ter cometido um crime de ódio.

PUBLICIDADE

A agressão foi presenciada pela jornalista Lauren Boothby durante o último domingo (21). O fato aconteceu na linha 95B. De acordo com Lauren, a mulher gritou com um grupo de adolescentes que tinham entre 15 e 17 anos afirmando que não falava inglês.

A jornalista ainda declarou que ouviu a agressora dizendo à sua acompanhante que agarraria a mulher pelos cabelos e a jogaria para fora do veículo.

PUBLICIDADE

Assim, ao descer do ônibus, a responsável pela agressão bateu com a mochila propositalmente no rosto da brasileira, que estava sentada. O vídeo mostrando o exato momento em que a agressão aconteceu foi divulgado por meio das redes sociais, em especial o Twitter.

De acordo com o jornal, a mochila da agressora atingiu uma brasileira de 17 anos no rosto. Depois que o incidente aconteceu, a vítima da agressão afirmou que a mulher ressaltou que ela e suas amigas estavam sendo “sarcásticas” e desrespeitosas com as demais pessoas presentes no veículo.

PUBLICIDADE

Também de acordo com a brasileira, a mulher que a agrediu utilizou os pontos supracitados apenas como desculpa, uma vez que ela não poderia dizer diretamente que estava incomodada com o fato de que as jovens estavam falando em português.

Clint Hampton, o sargento da Polícia Metropolitana de Trânsito de Vancouver, afirmou ao site que noticiou o fato de que os investigadores estão trabalhando para que a agressora seja identificada. Além disso, ele também destacou que os policias também pretendem ouvir as outras pessoas que estavam presentes no ônibus quando a agressão aconteceu.

Por fim, ainda de acordo com informações fornecidas pelo site supracitado, a brasileira que foi agredida já não está mais em  Vancouver. Ela também não poderá retornar ao país para formalizar uma queixa. Entretanto, as autoridades canadenses explicaram que não será necessário prestar um novo depoimento à polícia para que a agressora responda pelo crime.

 

PUBLICIDADE

Escrito por Redator News Hero

Sou especialista em notícias da TV, fofocas de famosos e acontecimentos em geral. Também escrevo sobre acontecimentos no meio político.